Um colossal cipreste (Cupressus lusitanica, diga-se) que é vulgarmente tomado por um cedro – a mais famosa árvore de Lisboa, acomodada a uma armação de ferro que lhe estende e baixa a grande copa, sítio privilegiado de encontro e lazer; Ramada Curto lá situou, em 1931, amáveis contos e crónicas – “Debaixo do Cedro”. in Jose Augusto França. Monte Olivete: minha aldeia

Foto: Pedro Soares